728x90 AdSpace

Recentes

A Cruz como Vitória na batalha espiritual





A cruz é central para nosso entendimento de batalha espiritual, mas a cruz como vitória não faz sentido nas cosmovisões Indo-Européia ou tribal. Na cosmovisão Indo-Européia, Cristo poderia ter considerado o desafio dos que lhe atormentavam, convocado suas hostes angelicais que estão em prontidão nos céus, e descido da cruz em triunfo para estabelecer seu reino.  

Na Escritura, a cruz é a demonstração de vitória através da fraqueza. Na cruz Satanás encontra-se julgado porque ele colocou Cristo, Deus encarnado como perfeito homem, para morrer. Na cruz Jesus aborreceu os pecados do mundo e triunfou sobre todos os poderes do mal. Sua obediência à morte serviu para que “destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo” (Hebreus2.14).   

A cruz foi a ruína de Satanás (Colossenses 2.15), mas a sua derrota não foi um fim em si mesmo. Antes, ela removeu os obstáculos para o propósito de Deus de criar um povo para o seu reino (Gênesis 12.1; Êxodo 19.3-6; 1 Pedro 2.9). A cruz é a vitória da justiça sobre o mal, do amor sobre o ódio, do caminho de Deus sobre o caminho de Satanás. Se nosso entendimento de batalha espiritual não vê a cruz como triunfo final, ela está em erro.  

Os heróis bíblicos na batalha espiritual estão no rol da fama no livro aos Hebreus. Alguns subjugaram reinos, escaparam ao fio da espada, puseram em fuga exércitos de estrangeiros, e receberam de volta (ressuretos) seus amados(Hebreus 11.33-35). Mesmo os mais vitoriosos foram torturados, escarnecidos,açoitados, aprisionados, oprimidos, maltratados e martirizados (Hebreus11.36-38). Eles foram “muito bons para o mundo” (Hebreus 11.38).   

Em todos esses casos, a vitória não está posta na derrota do inimigo, mas em permanecer firma na fé e abraçar o testemunho de Cristo, não importando o que vier.  

Cristãos e igrejas estão precisando desesperadamente mostrar o poder de Deus em vidas e em um modo cristão de confrontar o mal onde eles o encontrarem, seja demoníaco, sistêmico, ou pessoal.

Aqui nós nos deparamos com dois perigos. Por um lado, podemos evitar audaciosas demonstrações depoder por temer que elas possam se tornar mágicas. A igreja então está pobre em manifestações do poder de Deus. Por outro lado, em nosso zelo de demonstrar o poder de Deus, podemos buscar o sensacionalismo e ser tentadoa usar o poder para nossa própria glória.  
  
Nem milagres nem a cruz podem ser extraídos do evangelho sem distorcê-lo. Finalmente, uma visão bíblica de batalha espiritual aponta para o estabelecimento final do reino de Deus através de todo o universo.

Quando nós focamos demais na batalha atual, perdemos a visão do quadro cósmico na qual a verdadeira história não está na batalha, mas no reino eterno de Cristo. Aquela visão transformou a igreja primitiva, e deveria ser nosso foco no ministério hoje.

Fonte: Autor - Paul Hiebert
  • Blogger Comentários
  • Facebook Comentários

0 comentários :

Item Reviewed: A Cruz como Vitória na batalha espiritual Rating: 5 Reviewed By: Pr. Antonio Romero Filho