728x90 AdSpace

Recentes

A síndrome de Lúcifer nos dias atuais


Ele foi o ser mais exaltado de toda a criação (Ez 28.13,15), a mais grandiosa das obras de Deus, um ser celestial radiante, que refletia da maneira mais perfeita o esplendor de seu Criador. Assim, ele apropriadamente era chamado de Lúcifer. Essa palavra vem de uma raiz hebraica que significa “brilhar”, sendo usada unicamente como título para referir-se à estrela de maior brilho.

A queda de Lúcifer foi resultado de sua insondável e pervertida determinação de usurpar a glória que pertence unicamente a Deus. Esse fato é explicitado em uma série de cinco afirmações que empregam verbos na primeira pessoa do singular, conforme registradas em Isaías 14.13-14. Nisto consiste a essência do pecado: o desejo e a determinação de viver como se a criatura fosse mais importante que o Criador.

O relato bíblico deixa claro que o orgulho fez com que Lúcifer caísse numa terrível armadilha (Is 14.13-14; Ez 28.17; cf. 1 Tm 3.6), mas nada explica como tal orgulho de perdição pode surgir no coração de uma criatura de Deus não caída e perfeita.

Devido à sua traição, que foi a mais terrível na história do Cosmo, Satanás e seus anjos somente podem esperar a condenação e a punição eternas (Mt 25.41).

Cuidado com os sintomas da síndrome de Lúcifer

Inferioridade

Talvez você pergunte o porquê dessa colocação. E eu te digo. Deus fez Lúcifer com formosura, mas todas as vezes que Lúcifer olhava para Deus, ele tinha que saber que o Deus que o criou era maior do que ele, e isso o incomodava.

Assim também são muitos hoje em dia dentro das igrejas. Ao invés de ficarem onde estão, ficam olhando para cargos que estão acima dele e acabam por se sentirem inferiores a pastores, e querem derrubar seus líderes, arrastando pessoas inseguras e despreparadas em um motim, pensando que podem tocar em um ungido de Deus. Por isso Lúcifer queria colocar seu trono acima do trono de Deus.

Grandeza

Quando Lúcifer olhava para Deus ele se sentia inferior, mas quando Lúcifer olhava para si mesmo, ele se sentia grande, pois ele agora via os outros anjos menores do que ele, e a grandeza encheu o seu coração de malícia.

Não é o que está acontecendo hoje com dezenas de vidas que começaram bem no ministério? Deus os usava com prodígios, milagres e maravilhas. Eram humildes e sempre conduziam o povo a glorificar a Deus. Mas agora tudo mudou, pois quando olham para si acham que são grandes e poderosos.

Alguns estão até comercializando e explorando o povo de Deus com vendas de artifícios, talismãs e objetos pessoais, como "lenço empapado de suor, meias sem chulé, sopro empacotado etc., afirmando que são eficazes para realizarem milagres. Por acaso isto não são sintomas da síndrome de Lúcifer?

Ganância

Vemos que Lúcifer desejou ter um trono que fosse acima ao trono de Deus. E isso mostra ganância em ter aquilo que não lhe competia, pois o trono era e é um atributo único de Deus. Alguém me disse certa vez: “Quer conhecer uma pessoa? Dê autoridade a ela”. Isso é uma grande verdade.

O desejo de enriquecimento tomou conta de muita gente destacada em nosso meio evangélico, na verdade isto é o alvo mais importante de todos eles. Acabou o tempo de fazer parte do Ministério da Palavra pela vocação, agora é pela exploração. Claro que Deus deseja prosperar a todos, mas quando usamos meio ilícitos para enriquecimento, utilizando meios para tirar dinheiro do povo de Deus para deleite próprio, isto também é um sinal da síndrome de Lúcifer.

Posse

Lúcifer quis ter um céu só para ele, pois veja seu sentimento: “Eu no monte da congregação me assentarei, e serei semelhante ao altíssimo”. Mas ninguém pode mais do que Jeová.

Parece-nos que a Igreja que é propriedade unicamente de Cristo, está sendo "tomada a força" por homens sem escrúpulos. Estão pensando que a Igreja e as ovelhas são propriedade do pastor. Alguns até vendem templos com suas ovelhas, trocam e mercanteiam campos, como se fossem os proprietários de tudo e de todos. Estes também já demonstram a síndrome de Lúcifer.

Rebeldia

Além de Lúcifer cair em pecado, corrompendo seu coração, ele espalhou, disseminou, difundiu, seu pecado a outros anjos, pois no livro de Apocalipse lemos que junto com ele a terça parte de anjos foram jogados do céu para fora.

O que está faltando hoje no Brasil, são homens santos de Deus, que se tornem referenciais para os milhares de jovens, que sonham fazer a obra de Deus e ganhar o mundo para Cristo.

O que eles estão contemplando atualmente, sao brigas, desavenças, discórdias, maus exemplos, politicagem evangélica, através da vida de alguns homens, denominados líderes e pregadores destacados em nossa nação. Essa influência negativa e prejudicial está atrapalhando o crescimento e a formação dos nossos novos convertidos. Isso também é uma clara evidência da síndrome de Lúcifer.

Concluindo: Que Deus tenha misericordia e nos guarde desse mal tão terrível que tem assolado nossas igrejas e tem ceifado e derrubado  muitos vasos abençoados, que hoje estão por ai, tentando refazer a sua vida, mas com poucos resultados satisfatórios. Perderam algo muito precioso dado por Deus, o ministério da Palavra;  mas que o mais importante não percam - a salvação!.

Adaptado


  • Blogger Comentários
  • Facebook Comentários

0 comentários :

Item Reviewed: A síndrome de Lúcifer nos dias atuais Rating: 5 Reviewed By: Pr. Antonio Romero Filho