728x90 AdSpace

Recentes

As cerimônias de casamento em várias culturas


As cerimônias de casamento são sempre comemorado com as pessoas que mais estimamos. Os rituais sempre têm um sentido para o futuro casal. Amor, prosperidade, espiritualidade, saúde, fertilidade e tantos outros.

Conhecer as diversidades culturais e seu significado é um passo para a compreensão das diferenças entre os povos. Vamos saber mais sobre a cerimônia de casamento em outras culturas?

- Para os gregos o casamento é um Sacramento.

Começa fora da igreja e é de responsabilidade do padrinho e do sacerdote, que repete três vezes uma benção, que significa a tríade, o Pai, Filho e Espírito Santo.  Depois, continua com os noivos entrando na igreja, onde eles acendem velas e as seguram durante toda a cerimônia.

CASAMENTO   GREGO


O casamento é coroado, com duas coroas feitas de folhas, flores, tecidos ou qualquer outro material de escolha dos noivos. Elas ficam, sobre uma tábua com amêndoas, esperando os noivos, atadas por uma fita. Quando oferecidas aos noivos, elas são colocadas em suas cabeças e trocadas três vezes.

No final as amêndoas, que enfeitavam a tábua são oferecidas as mulheres solteiras. Os noivos partilham um copo de vinho que simboliza que compartilharão tudo na vida. 

O sacerdote continua com suas leituras. Então, segura os braços dos noivos e os conduz a darem três voltas na plataforma da igreja, tornando-o assim marido e mulher.

A festa é uma cerimônia com muita comida, música e dança. Em uma das danças, formam dois círculos em volta da noiva, para atirarem dinheiro e quebrarem pratos para dar sorte.

A noiva grega carrega um torrão de açúcar, na sua luva, para ter uma vida doce.

As amêndoas são muito importantes na cultura grega e são dadas aos convidados, no final da festa. É tradição dar o bombom Yara, doce de amêndoas cobertas com chocolate branco.

casamento hindú


Um casamento indiano pode variar muito conforme costume e etnia de cada região da Índia, mas de maneira geral, costumam durar dias e as noivas são sempre uma atração à parte.

Aplicações de tatuagens e pinturas feitas de henna são usadas nas mãos das noivas e das convidadas servem de enfeite e promovem um efeito refrescante que ajudam nos dias de muito calor.

Há vários encontros, trocas de presentes e brincadeiras entre todos. São utilizadas muitas cores como, vermelho, rosa e amarelo "cores da felicidade". Quando a noiva usa uma vestimenta típica, o sari, com detalhes em ouro, ela quer representar a fertilidade, alegria e a prosperidade no novo lar.

Tradicionalmente, a cerimônia começa com a troca da guirlanda de flores entre os noivos.

Depois, o ritual mais importante: a promessa dos noivos feita em frente ao fogo. Na presença dos amigos e familiares. Em seguida, o marido marca o couro cabeludo da mulher com uma tinta vermelha, o sindoor. A indiana Reva Garg,, diz "as mulheres mais tradicionais fazem esta marca todos os dias, é uma maneira de mostrar que são comprometidas".

Casamento Muçulmano

O islamismo é a segunda religião no mundo, em número de fiéis. Dependendo da região ou país, existem diferenças na condução da cerimônia. E é um evento mais simples. O casamento não é um sacramento, mas um contrato legal entre ambas as partes, realizado perante o sheik da mesquita.

Depois o noivo oferece uma aliança, jóia ou algo de valor à noiva, conforme o costume de cada povo. Orações são feitas e frutos secos distribuídos, como sinal de prosperidade e fertilidade.

Não existe música, flores, altar ou roupa especial.
Para que a cerimônia seja realizada é necessária a presença de duas testemunhas, pai ou responsável pela noiva, acerto do dote e o consentimento de ambas as partes envolvidas.

Em alguns países, os pais escolhem o casal. Além disso, o homem tem pouco ou nenhum contato com a futura esposa. Não é permitido que a mulher muçulmana case-se com um homem de outra religião, mas o homem pode casar-se com uma mulher não mulçumana

A recepção geralmente é modesta e bebidas alcoólicas não são bem vindas.

Casamento Budista


É uma forma de casamento bem liberal, os noivos podem se casar no civil e depois, em um templo budista onde vai receber as bênçãos dos monges. Geralmente, a família escolhe a cor dos trajes dos noivos. É comum que escolham cores vivas e evitem a cor preta.

Tradicionalmente a roupa da noiva seria um quimono nupcial. Mas, hoje o que mais se vê é o vestido branco.

Os noivos entram e caminham juntos até o altar, seguidos por um único casal de padrinhos, que têm a função de orientar e aconselhar os recém-casados durante a vida.

No altar ficam dispostos um vaso e um candelabro vazio. A noiva oferce a flor, e o noivo, por sua vez, oferece uma vela acesa, assim inicia-se a cerimônia. "As ofertas são para evocar Buda e seus ancestrais para que eles abençoem os noivos. No altar também fica uma caixinha de incenso para evocar os seres iluminados", explica a monja Coen, da Comunidade Zen Budista.

Em seguida toca-se um sino, para anunciar a leitura do sutra, poemas com os registros dos ensinamentos de Buda. Os convidados dão as mãos. Acende-se o incenso e a vela vermelha, que representa a alegria dos noivos.

O templo é ricamente decorado. Geralmente dois monges celebram a cerimônia, um falando em japonês e o outro em português. Os cânticos são japoneses. 

A parte mais importante da cerimônia é o momento em que é servida uma bebida (em três xícaras), na maioria das vezes saquê, e cada um dos noivos têm de beber em cada uma das três xícaras, que remete às três jóias na religião:   

Acreditam  que são Buda, aquele que está desperto, Dharma, que significa o caminho da compreensão e do amor e Sangha, que representa a comunidade que vive em consciência e harmonia.   
     
A última etapa da cerimônia são os votos, lidos pelos próprios noivos.

CASAMENTO JUDAICO


O casamento judaico é uma cerimônia bastante diferente da religião católica, onde possui um ritual que simboliza da maneira bela e significante o relacionamento entre marido e mulher.

Existe toda uma preparação que antecede a cerimônia, o noivo em judeu chatan e a noiva kallah devem se preparar a partir da cerimônia para um futuro espiritual e religioso, além dos aspectos materiais que seguem a vida de casados.

O casamento judaico é cheio de crenças e tradições, são jejuns, orações, caridade, reflexão e perdão a tudo que os
noivos fizeram de errado antes do casamento.

Cada momento da cerimônia tem um significado próprio que relacionam a história judaica. A solenidade do casamento judaico acontece embaixo de um toldo, chamado de chupah, no altar existe um símbolo de uma casa, que supostamente é a que será construída e divida pelo casal.   
    
As alianças devem ser feitas de ouro puro, sem nada de símbolos e desenhados gravados nos anéis, duas taças de vinho são usadas para abençoar os noivo, pois na tradição judaica o vinho quer dizer alegria. 

Também existe uma tradição que marcam os casamentos judeus, é a quebra de copo que expressa a tristeza dos judeus com a destruição do Templo de Jerusalém, isso destina ao casal uma certa identidade enquanto parte dos judeus.

Bom depois de tudo isso, cabe ao casal tocar sua vida, seguindo as tradições e fortalecendo a união todos os dias, por meio de amor, amizade, respeito, companheirismo, etc.




CASAMENTO INDÍGENA NO BRASIL

Os índios brasileiros também planejam uma vida a dois. Porém, seus projetos são diferentes do casal que vive em uma metrópole, ao carregar o legado cultural e a luta pela preservação da natureza. E quando há um casamento na tribo, os objetivos dos pretendentes não mudam.

A escolha do parceiro não é feita exatamente pela beleza, mas sim por outras qualidades. O homem escolhe a moça por ser esforçada na lavoura e cuidar dos afazeres domésticos. As mulheres procuram um companheiro que seja corajoso, forte e trabalhador para enfrentar a rotina na plantação e na caça de animais.
 

A festa de casamento na tribo Kahôs, no Tocantins, é bastante animada. Primeiro a noiva pinta o corpo do noivo com carvão e urucum, um corante natural vermelho. Depois das cantigas tradicionais, os noivos estendem uma rede na beira do rio, onde observam a lua em clima de lua-de-mel até o sol nascer.

É importante que o missionário transcultural, estude e pesquise profundamente sobre as cerimônias de casamento na cultura onde ele vai trabalhar, para poder encontrar pontos de contatos e assim contextualizar a mensagem do Evangelho ao povo nativo daquela etnía.

Fonte: Antropologia
  • Blogger Comentários
  • Facebook Comentários

0 comentários :

Item Reviewed: As cerimônias de casamento em várias culturas Rating: 5 Reviewed By: Pr. Antonio Romero Filho