728x90 AdSpace

Recentes

Faraó Tutankamon tem face refeita 3.000 anos depois de morrer



Uma reconstrução de alta tecnologia mostra qual era a aparência do faraó Tutankamon, que governou o Egito antigo há mais de 3.000 anos.

A reconstrução é muito diferente da máscara dourada encontrada em sua tumba. Em vez de traços delicados, o modelo mostra um jovem com o rosto amplo, mação proeminentes e testa pesada.

O especialista em reconstrução facial Robin Richards, da Universidade College London, criou uma cópia digital 3D usando informações de raio-X, tiradas em 1968, da múmia de Tutankamon. Ele acrescentou dados sobre a etnia, o sexo e a idade do faraó.

Os dados foram enviados para técnicos em efeitos especiais da Nova Zelândia, que acrescentaram cor aos olhos, pele e sobrancelhas.
Depois, o modelador facial britânico Alex Fort montou um modelo em fibra de vidro, que está exposto no Museu de Ciência de Londres (Inglaterra).
"Acho que as pessoas ficarão surpresas, pois é um rosto bem diferente. Mas é bem realista, por causa da tecnologia usada", disse uma porta-voz do museu.
A  tumba do rei Tutankamon, que governou o Egito no século 14 a.C e morreu misteriosamente ainda jovem, foi descoberta pelo arqueólogo britânico Howard Carter em 1922. O local continha tantos artefatos que foram necessários dez anos para removê-los.
Doença

Os raios-X de Tutankamon mostram que os ossos de seu pescoço eram fundidos. Segundo o médico Todd Grey, que examinou as chapas, isso poderia indicar uma síndrome chamada de Klippel-Feil.

A característica mais óbvia da desordem é a mobilidade do pescoço. No entanto, ela também pode causar escoliose, anomalias renais, surdez e problemas respiratórios.

"Ele deveria ficar instável em pé, e pode ter andado com uma bengala ou com alguém o ajudando", disse.

Alguns historiadores defendem que o faraó, após nove anos de reinado, foi assassinado quando tinha 18 anos. Porém, Grey afirma que apenas uma pequena queda pode ser fatal para os portadores da síndrome.

Observações:

Os arqueólogos retiraram a múmia do sarcófago de pedra onde se encontrava desde a sua descoberta, e colocaram-na numa sala climatizada no interior do sepulcro no Vale dos Reis de Luxor. Isto, 85 anos depois de o egiptólogo inglês Howard Carter ter descoberto o sepulcro de Tutankhamon, que morreu há mais de três mil anos, por complicações provocadas por uma perna partida, dizendo-se que teria 19 anos nessa data, após dez anos de governo.

Até agora, só 50 pessoas conhecem pessoalmente o rosto negro do jovem rei, retirado o linho que o envolvia, apesar de, em 2005, cientistas terem feito uma reconstrução virtual do rosto.

A máscara dourada e azul que se lhe conhecia foi retirada de forma minuciosa com a ajuda de fios e lâminas quentes: «O jovem dourado tem magia e mistério e assim todos as pessoas de todo o mundo poderão ver aquilo que o Egito está a fazer para o preservar e todos virão para o ver», disse o responsável pelas antiguidades no Egito, Zahi Hawass.

A operação é justificada pelo fato de os restos mortais do rei estarem em risco, com as quantidades de calor e umidade levados pelos milhares de turistas que visitam o túmulo todos os anos.

Fonte: Arqueologia

  • Blogger Comentários
  • Facebook Comentários

0 comentários :

Item Reviewed: Faraó Tutankamon tem face refeita 3.000 anos depois de morrer Rating: 5 Reviewed By: Pr. Antonio Romero Filho